3 de jun de 2013

A reprodução artificial dos processos sensoriais humanos.

A ciência reproduz as capacidades sensoriais humanas no projeto do robô ROMEO, que é desenvolvido pela empresa de robótica parisiense Aldebaran robotics em parceria com os semioticistas do CeReS (Centre de Recherches Sémiotiques) da Universidade de Limoges. O aparelho visual humano processa as quantidades físicas do mundo natural como qualidades sensíveis. No caso do robô ocorre o inverso, a máquina reconhece as qualidades sensíveis das dimensões espaço-temporais como quantidades, já que os formantes visuais (cromáticos, eidéticos ou topológicos) precisam ser convertidos em equações lógico-matemáticas para que a máquina simule a visão humana. Este vídeo, feito durante a conferência Les robots humanoïdes comme compagnon. Quelles limites ?, ministrada pelo prof. Didier Tsala-Effa na Biblioteca Multimídia de Limoges, mostra como o robô percebe os objetos mostrados a ele e simula a sensório-motricidade humana ao aproximar-se ou afastar-se da presença do objeto.

https://www.youtube.com/watch?v=JXo0oJL6Q24

Postado por

0 comentários:

Postar um comentário

Obrigado por enviar o seu comentário! Ele será publicado em breve.